Dei a buceta para o novinho

1 vote

Sou Cecilia(*), tenho 40 anos, casada há dez anos e dois filhos. Há três anos eu e meu marido começamos a experimentar o mundo liberal. Já estivemos em casa de swing, mas apenas como observadores, e por fim, após o sexlog, já saímos com alguns singles. Confesso que é muito excitante esse lance de ter mais um homem gostoso para me pegar, mas ao mesmo tempo além de arriscado é difícil agendar já que a rotina do dia a dia consome bastante o nosso tempo.

Pela primeira vez em dez anos passei o réveillon sem meu marido e sem meus filhos. Nós viajamos no natal, mas eu tive que retornar por causa do trabalho e eles ficaram na praia com parentes. Foi interessante já que ter a casa sozinha apenas para mim era algo que nunca tinha tido até então. Pude fazer meus exercícios, salão de beleza, compras… sem me preocupar com família. Com todo este tempo também pude assistir filmes que estavam na gaveta há muito tempo, incluindo os eróticos que assistia com mais frequência antes de ter filhos. Meu marido me incentiva bastante a me cuidar e vive insinuando para que eu tenha um casinho fora do casamento.

Todos os dias em que fiquei sozinha no feriado e na semana seguinte ele ficava enviando mensagens que me aguçavam este lado mais puta por assim dizer. Além de contos, vídeos de mulheres transando ora com desconhecidos, ora com dois ou três carinhas. Eu claro que pensava nesta possibilidade, mas não tinha ninguém em mente. E sair sozinha nesta pandemia, acho que não teria nem lugar para conquistar alguém.

Acabei ficando mais em casa, resolvendo problemas, um deles a reforma do piso da sala. Tínhamos combinado de trocar um piso que vai sobre o piso… Rs… Não sei explicar bem, mas meu marido agendou com um especialista que vinha fazer o serviço. Claro que meu marido já insinuou sobre eu dar em cima do carinha, e tinha tudo para ser, já que o serviço iria demorar dois ou três dias. Mas ele chegou e sinceramente, não fazia meu tipo.

Contei isso para meu marido, que ficou triste, até eu dizer que no dia seguinte uma outra parte da equipe veio, com dois caras não muito bonitos. Mas o fato de serem dois e de corpos atléticos confesso que fiquei excitada com a possibilidade. Então contei para ele que no primeiro dia, percebendo que era outra equipe, passei a ser mais sensual.

Fiz questão de tomar um banho, passar óleo no corpo todo, ficar de salto e shortinho dentro da casa. Foi divertido e me senti desejada, já que os caras a todo momento vinham dar um jeito de me ver. Eu sempre arrumava uma desculpinha para passar perto deles, e como há uma porta de vidro entre a sala e o escritório, aproveitava para trabalhar, ficando de perfil para porta, onde eles podiam ver parte da minha bunda empinada na cadeira e principalmente coxas.

Aquilo me divertia e me fazia sentir desejada a ponto de molhar a calcinha. Entre outras coisas, sem planejar, fui procurar algo no chão me abaixando normalmente, e quando olhei para trás, um deles estava olhando fixamente para minha bunda, ficando totalmente sem graça quando percebeu que eu vi. Mas dei um sorriso e voltei as tarefas.

Contei a noite para meu marido que ficou louco! Mas ele esperto, sabendo já como me pegar, me desafiou a ainda ser mais exibida para os carinhas dizendo que eu não teria tanta coragem. Então para o dia seguinte, planejei uma limpeza na casa, colocando o short mais curtinho que tinha e um top apenas. Minha ideia era esfregar o chão, bem empinada para deixar os dois com queijo caído.

Dando a buceta cheia de tesão para o novinho

Assim eu fiz, e como era um mais velho e um novinho, depois fiquei sabendo que o mais velho era evangélico e por isso não olhava tanto, mas o novinho… Com seus 19 aninhos ficava de pica dura por dentro da bermuda. Eu fiquei molhadíssima vendo um rapaz ficar assim excitado comigo apenas olhando e decidi ousar ainda mais. Fingi que algo tinha quebrado na privada do banheiro, e aproveitei que o novinho estava sozinho na sala naquele momento, e o chamei para ver o que acontecia. O coitado nem conseguia falar direito, mas ao entrar no banheiro eu me abaixava pertinho dele, quase que sarrando a bunda nele para mostrar o funcionamento.

Pedi ele para ver e fiz questão de me posicionar de uma maneira que ele passasse por trás de mim, passando levemente a bunda nele. Por dentro além de muito excitada, tinha dó do coitado, pois via que ele queria me pegar, mas estava sem graça e sem saber o que fazer. Ele deu uma olhada, falou que iria ver com o Tio pois não entendia, e eu fiz questão de ouvir isso bem próximo dele. Olhando no olho dele e mexendo o cabelo para que ele sentisse meu cheiro.

Nesta hora eu estava decidida a atacar aquele garoto, então o beijei no rosto agradecendo e me virei de costas, voltando para sala e rebolando bem puta para ele perceber o que queria. O Tio dele veio verificar a privada e não tive vontade de me insinuar já que este evitava me olhar. Então fiquei na porta do banheiro, enquanto o Tio mexia lá dentro eu mexia no celular fazendo pose de puta para o novinho que acompanhava tudo do corredor. Aproveitei para mandar fotos deles para meu marido e dizer que estava pronta para realizar a fantasia dele.

Ele me ligou quase que instantaneamente, e eu fui respondendo em monossílabas suas perguntas safadas. Fui para o quarto e deixei os dois lá, me deitei na cama com a bunda empinada virada para a porta. Queria que os dois me vissem assim.

Eles me chamaram e pedi para que viessem ao quarto. Sem graça o mais velho foi dizendo que realmente tinha que trocar um tal de reparo da descarga (fiquei surpresa pq não tinha nada errado), e que se eu quisesse ele poderia trocar, mas precisaria sair para comprar. Eu disse propositalmente que estava preocupada com o tempo para o piso ficar pronto, e imaginando que apenas o Tio dirigia, arrisquei perguntando se alguém podia ficar para não atrapalhar o andamento do serviço. Ele se dispôs a ir lá comprar enquanto o sobrinho ficaria para continuar os trabalhos.

Quando ele disse isso meu coração deu um salto, ao mesmo tempo que estava excitadíssima com a situação, estava morrendo de medo. Mas segui em frente, e foi só o Tio sair eu chamei o rapaz para ver o banheiro novamente.

Literalmente o agarrei e comecei a beija-lo. Senti a pica dele dura me encostando e já aproveitei para pegar e apertar. Há muito tempo não sentia uma rola tão dura assim, e não resisti, abaixei sua bermuda e cueca, colocando ele pra fora. Parei de beijar e dei aquela olhada pra baixo e pude conferir que o rapaz era dotado. Voltei a beijá-lo mas agora batendo uma bem gostoso pra ele. Me virei, abaixei meu short, levei as mãos do garoto nos meus seios, e rebolei muito nele. Perguntei se ele já tinha saído com uma mulher assim, ele ainda tímido (e como era tímido) disse que não. Na verdade, ele não falava muito, mas seu corpo compensava a timidez.

Tirei meu short e top, ficando peladinha na frente dele, que me virou e começou a mamar nos meus peitos. Peguei a mão dele e levei até minha Buceta, enfiando o dedinho o que me deixou ainda mais louca de tesão. Disse pra ele que teria que ser rápido por causa do Tio. Só que eu sinceramente não esperava transar na minha casa. Em nossas aventuras, quem cuidava de tudo era meu marido. E assim eu lembrei que eu não tinha camisinha em casa… Nem o rapaz lógico!!! Então o coloquei apoiado na pia do banheiro, me grudei nele colocando a rola na portinha da minha buceta molhada e comecei a esfregar. Abri um pouco as pernas, e enquanto ele mamava meu peito sua rola deslizava na porta da minha buceta. Sabia que assim eu iria gozar e era o que precisava. Peguei a mão dele e cravei na minha bunda pedindo para apertar. Ele entendeu e me puxava em um vai vem louco, até eu gozar bem gostoso. Eu tremia de tesão, mas ele ainda estava sem gozar tadinho.

Então voltei a beijá-lo e sentindo sua pica pulsando na minha mão. Eu poderia faze-lo gozar assim, apenas batendo. Mas queria ser puta e me abaixei para chupa-lo. A pica dele cheirava macho, gostosa grande. Chupei como uma cadela e logo percebi que ele iria gozar. Não sou muito chegada em esperma, mas naquele dia, com aquele carinha eu chupei muito, até ele gozar na minha boca. E como gozou! Joguei o leitinho dele fora na privada “estragada”, e me recompus. Disse pra ele que aquele seria nosso segredinho. E que na próxima vez queria sentir ele dentro de mim.

Vi que apesar de gozar ele ainda estava com rola dura, e perguntei se queria mais. Ele acenou que sim. Pedi para que ele checasse sobre o Tio, que ainda não tinha chegado. Ele voltou e me encontrou no quarto. Mandei ele sentar na cama, me ajoelhei em frente dele e voltei a chupar. Empinada, ficava imaginando se o Tio dele chegasse e me visse assim se também me comeria. Essa fantasia me fazia sugar ainda mais a rola do novinho que já estava querendo gozar novamente.

Aproveitei para bater a pica no meu rosto, chupar olhando, chupas suas bolas, bem lentamente e bem puta. Queria que ele não se esquecesse disso nunca mais.

Fui ficando excitada novamente e já estava pensando em dar minha bucetinha pra ele chupar quando ouvimos barulho do Tio chegando. Decidi não arriscar e parar. Passamos o restante do dia trocando olhares e escrevi meu telefone em um papel que deixei com ele. Meu marido meio que não acreditou quando contei, até ver uma mensagem dias depois do garoto no meu celular.

(*) Nome fictício.

Contos de Sexo Relacionados

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!