Fiz sexo anal com meu cunhado

2 votes

Estava em processo de separação e era louca pelo meu cunhado.

Um belo dia, resolvemos marcar uma foda. Mesmo já sendo casada, meu pai controlava muito meus passos, como morava no mesmo quintal, o acesso a minha casa ficava um pouco restrito.

Marquei as 22: 00 com o meu cunhado. Pois meu pai já estaria dormindo.

As dez em ponto meu telefone tocou, fui até o portão e lá estava meu cunhado. Meu pai ainda estava acordado, mas eu não queria perder nem um minuto daquele sexo gostoso.

Então, sem poder entrar, descemos a rua. Ainda tinha bastante movimento, mas eu estava louca de tesão. Sentamos na calçada e eu pedi pra ele abrir a bermuda. Ele todo preocupado , pois a rua estava cheia e eu louca pra chupar aquele pau. Abri a bermuda dele e comecei a mamar aquela piroca gostosa. Tinha gente sentada na lanchonete, pessoas passando na rua e eu nem aí, quanto mais eu mamava, mais tinha vontade de mamar e estava adorando aquela sensação de terem pessoas em volta me vendo chupar um pau no meio da rua.

Chupando a rola do cunhado e dando o cuzinho

Ficamos nessa por uma hora, mais ou menos. A Buceta piscava, e já estava toda melada. Resolvemos voltar pra casa pra ver se meu pai já tinha ido dormir. Entramos e começamos a fuder no quintal. Encostei no muro, empinei o rabo pra ele e disse: mete! Mas mete no meu cu! Mete no seco! Fudemos ali uns dez minutos, foi o suficiente pra eu gozar gostoso.

Depois subimos pra casa do segundo andar que estava vazia. Ali eu disse que aquela noite queria só no cuzinho.
Virei de quatro e pedi pra ele colocar, aquele pau duro no meu cu de novo.

Ele meteu na minha buceta, deu uma lambuzada na piroca e enfiou no meu cu. Com três estocadas, eu gozei!

Que delícia!

Virei na posição do candelabro italiano, ele veio por cima e continuou metendo no meu cu. Socava sem pena!

Eu louca de tesão gemia tão alto, que ele empurrava a mão contra minha boca com medo de acordar meu pai. Ele socava no meu cu, tirava e socava na minha buceta. Pincelava meu grelo com aquele pau duro e todo melado. E metia de novo, com mais força.

Essa noite eu gozei umas cinco vezes. Ele comia meu cu como se fosse o último chocolate do mundo.

Depois de já estar com o cu todo ardido ele gozou, caí de boca naquele pau!

Engoli até a última gota de leite.

Acabei a noite bem satisfeita e alimentada.

Contos de Sexo Relacionados

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!