Fodendo loucamente com o uber

4 votes

Mais um dia de trabalho, desde que começou a quarentena acabei ficando só com o serviço de motorista de aplicativo e que mesmo assim, com movimento menor do que o normal, muito mais problemas do que soluções. Mas vou contar algo que me fez sair da rotina em meio desta loucura de momento.

Transando no uber

Recebi um chamado e encostei meu carro na porta de um prédio, e uma bela mulher passou pelo portão e entrou no carro, me cumprimentou com educação e eu confirmei com ela qual seria o destino, ela me respondeu que na verdade ela só queria passear um pouco já que estava cansada do isolamento e que decidiu dar uma volta de carro que lhe parecia mais segura.

Eu sorri concordando com ela e saímos e a cada um pouco ela puxava algum assunto, não deixando que ficássemos muito tempo em silencio, ela estava com um vestido de tecido fino e com um decote que realçava seu busto, e durante a conversa usava o retrovisor para atentar a mais detalhes.

Ela comentou que estava sozinha há algum tempo e agora com a quarentena ficou pior e isso estava mexendo muito com ela, concordei mais uma vez e disse que também morava sozinho e sabia bem como era e que tinha sorte que meu trabalho me ajudava já que acabava tendo contato com mais pessoas e às vezes até dava sorte de conhecer uma mulher bonita que nem ela, desta vez foi ela que sorriu e agradeceu o elogio, mas depois daquilo notei que ela ficou um período maior quieta e dei uma olhada no retrovisor e ela estava com os olhos fechados e acariciando seus seios por cima do vestido, não acreditei no que estava vendo, fiquei quieto e continuei observando.

Olhei pra trás e ela tava na siririca

Quando parei no farol, olhei para trás e pude ver que ela tinha encaixado a mão por dentro da saia e estava se masturbando ali mesmo sabendo que eu podia estar olhando. Naquele momento não resisti e perguntei se não tinha nada mais que eu pudesse fazer por ela, ela abriu os olhos e me perguntou o que eu tinha dito, como se não tivesse entendido. Fiquei meio envergonhado, mas consegui repetir a pergunta, ela pensou por um momento e respondeu.

Quem sabe, me surpreenda!! Ouvindo aquilo criei coragem e decidi ir em direção de um motel que eu conhecia ali perto, parei na frente do motel, olhei para ela e disse. Assim eu te surpreendo? Ela sorriu e respondeu, já é um bom começo! Ela me passou seu documento e antes de entregar na recepção vi que seu nome , entramos no quarto, ela tirou o salto e foi até ao banheiro, quando saiu foi em direção a ela, deixei meu corpo encostar-se ao dela e falei é um prazer te conhecer ela w dei um beijo em seu rosto, ela colocou as mãos em minha cintura e disse, acho que o prazer será meu e retribuiu o beijo em meu rosto.

Perguntei se ela não se importava em me esperar, pois precisava tomar um banho, ela consentiu com a cabeça e foi em direção à cama para ligar o som, estava no banho quando foi a vez dela me surpreender, ela abriu a porta do box já nua e entrou sem dizer nada, e trocamos um beijo intenso, nossos corpos se tocavam como se já se conhecessem, se encaixavam em movimentos lentos, podia sentir seus seios roçando em meu peito, sua mão segurou firme em meu pau e sua língua invadia minha boca, segurei seus cabelos e mordi seu pescoço, ela gemeu e desceu deslizando por mim até que abocanhou meu membro, seu oral ela guloso, delicioso, já não éramos mais estranhos e sabíamos muito bem o que queríamos um do outro.

Fechei a ducha e lhe entreguei a toalha, nos secamos rapidamente e fomos para cama, ela se deitou e me ajoelhei deixando meu pau novamente perto da sua boca me deitei ao seu lado e abri suas pernas e comecei a retribuir o oral que ela tinha começado lá no banho e ali de ladinho fizemos um 69 que nos deixava cada vez mais excitados, minha língua a penetrava e podia sentir sua buceta cada vez mais molhada de tesão…

…me virei e a puxei para cima de mim, que encaixou seu quadril sobre meu rosto e se movimentava como se fosse me oferecendo onde queria ser chupada, ela continuava me masturbando e logo não mais resistiu e gozou em minha boca, sua contrações e seus gemidos me deixaram loucos de tesão, direcionei sua bunda e ela logo entendeu minha vontade e foi gatinhando por cima de mim, e se sentou agora no meu pau, fazendo que ele a penetrasse profundamente de uma vez, ela se curvou para frente e quicava num ritmo cadenciado e eu podia acompanhar ele entrando e saindo dela, já estava perdendo o controle, então resolvi sair daquela posição.

Botei ela de quatro e meti gostoso

Coloquei-a de quatro e foi o tempo que precisava para me controlar e poder voltar sentir meu pau dentro dela, segurei seus braços para trás e aumentei a força, ela gemia e pedia mais, o sexo agora era mais bruto, sem controle, a puxei para traz, fazendo com que ela sentasse em mim, com uma mão eu apertava seu seio e a outra masturbava seu clitóris e ela rebolava sobre meu pau duro e quente, seus gemidos denunciava que seu orgasmo estava próximo e eu sabia que não teria controle por mais tempo.

Fiz que ela se deitasse e me encaixei sobre ela, suas pernas dobradas e abertas me receberam inteiro novamente, queria olhar nos olhos dela, beijei sua boca e sentiu meu pau latejando, aumentei o ritmo e gozamos juntos, nos olhando e reparando detalhes em nossos restos desconhecidos até pouco tempo.

Trocamos alguns carinhos, mas logo ela disse que precisava ir. Nos vestimos e saímos, ela se acomodou novamente no banco de traz, acertei o motel e devolvi seu documento.

Chegando no endereço onde tínhamos começado nossa corrida, ela me deu o cartão para pagar a viagem, eu fui falar alguma coisa, ela rapidamente fez um sinal negativo com a cabeça, então cobrei.

Ela agradeceu dizendo que eu tinha ajudado muito a ela por ter esquecido por um tempo os problemas daqueles dias, por eu tê-la surpreendido e que com certeza me daria 5 estrelas na avaliação do app. Antes que eu pudesse falar alguma coisa ela desceu e bateu a porta. E agora espero que algum dia eu volte a receber uma chamada da minha cliente 5 estrelas!!

*os nomes do relato são fictícios assim como as imagens


Contos de Sexo Relacionados

  • Fetiche 2 anos atrás

    Meu namorado e seus fetiches

    Vivi um relacionamento de muitos anos, parceiro esse que me entreguei a minha virgindade, depois de quase 20 anos de casada, vi que ali já não me cabia mais, acabou se o casamento, enfim estava solteira. Após...

    LER CONTO
  • Fetiche 2 anos atrás

    Namoro de pés e muito tesão

    Bem, é uma história que deverá agradar bem poucos. Pelo menos eu acho que sim, porque não parece ser algo popular, aquele tipo de caso que cai na graça do povo. Mas para mim vale como um filme, como um acontecimento...

    LER CONTO
  • Fetiche 2 anos atrás

    Putaria com gelo

    Ela me amarrou na cabeceira da cama. Piranha safada! Quando eu menos esperava já tinha arrancado minha cueca e usou na minha cabeça pra tapar meus olhos. Ela é tão safada, como eu bem gosto, que não esperou eu...

    LER CONTO
  • Fetiche 9 meses atrás

    Apaixonado por calcinhas

    Olá, sou homem, sou casado, tenho 42 anos e adoro usar calcinhas, além delas serem macias, confortáveis são lindas, gosto de usar principalmente as fio dental ou tanguinha mesmo, minha esposa sabe que uso calcinhas...

    LER CONTO
  • Fetiche 1 ano atrás

    Dominei a safada e ela adorou

    A Universitária se graduando nos cinquenta tons. Me chamo Marcel (nome fictício) e ela se chama Vanessa (nome fictício). Depois de algumas matadas de aulas para transar com Vanessa, percebi que que nos dávamos...

    LER CONTO

Deixe seu comentário