Marido safado me fez gozar bem gostoso

1 vote

Cheguei em casa, mais ou menos oito da noite. Meu marido estava saindo do banho. Só de toalha. O corpo cheiroso, o cabelo molhado, o sorriso safado, isso já fazia eu ficar toda excitada, mas estava cansada. A semana no escritório não tinha sido fácil e eu não estava no pique para um sexo selvagem, que era o nosso preferido. Queria talvez um chocolatinho e um filminho, ficar agarradinha. Meu marido, malandro como era, sabia o que eu precisava, fez um brigadeiro e colocou nosso filme preferido.

Começamos a assistir, lá pela metade do filme ele colocou a mão na minha coxa, olhei para ele, o sorriso safado de novo. Claro que ele não ia perder a oportunidade de me provocar, ele sabe que minha carne é fraca e gosta disso.

– O que é? – Perguntei com um mau humor fingido.
– Nada. – Ele disse olhando para TV – Você está cansada, né?
– Aham.

Ele olhou para mim, com aqueles olhos maliciosos de quem tem um plano, no caso o plano era me foder, literalmente.

Ele pegou minha perna e começou a massagear, sabia que depois eu pagaria o preço por isso, mas na hora me deixei levar. Precisava disso, relaxar, a semana tinha sido exaustiva em tantos níveis, menos em um, o sexo, não tínhamos feito nada. Eu precisava ser saciada, ele também. Ele continuou apertando o meu pé, fazendo movimentos relaxantes, quando ele apertou o peito do pé eu gemi de prazer, ele deu sorriso e perguntou?

– Tá gostando?
– Ahn? Sim, estou.

Ele me olhou, o desejo ardendo em seus olhos e começou a subir pela minha panturrilha, depois coxas, até chegar na minha bunda. Apertou ela com força, do jeito que eu gostava. Deu alguns tapinhas e depois foi para frente, começou a massagear meu botão, movimentos circulares.

Um foda gostosinha com o marido safado

No começo foi devagar, mas a vontade foi aumentando e chegou o momento em que só ficar do lado de fora não bastava, ele penetrou um dedo na minha vagina que já estava molhada, chamando por ele. Os movimentos de vai e vem foram intercalados com o dedão dele no meu clitóris, provocando, assim uma sensação maravilhosa em mim.

Comecei a rebolar nos dedos dele, ávida por mais prazer, só aquilo não me contentava.
– Eu vou montar em você – eu disse, percebendo que ele se empolgava com a ideia. Vou rebolar, gostoso no seu pau e deixar você morto de cansaço.

Ele movimentava os dedos em estocadas e o polegar complementava tudo isso dando uma descarga a mais de prazer. Seu pau estava duro, prontinho pra mim, comecei a tirar seus shorts e sua cueca, deixando ele completamente nu. Ele como safado que era, tirou uma camisinha do bolso do shorts e encapou seu amiguinho.

– Você pensa em tudo seu safado.
– Você que me atiça, gostosa.

Ele posicionou o pau dele na entrada e meteu tudo de uma vez, eu já estava molhada e pedindo por isso a tempos. Ele metia forte, do jeito que eu queria, eu levantava o meu quadril buscando até o último segundo por mais, ficamos nessa por um tempo, o cabelo úmido dele nas minhas mãos e o meu peito direito na dele. O sofá rangia com a nossa brincadeira, o meu marido gemia sendo consumido pela vontade. Eu também gemia, estava quase gozando quando ele começou a lamber o meu pescoço e aquilo era o o que faltava para eu explodir, ele lambida com uma habilidade descomunal e eu gemia alto de tanto desejo, me contorci inteira chegando ao ápice do prazer.

Depois de um tempo eu me recompus, ele continuava metendo agora preocupado com o seu ápice, gemia e gemia, até que contorceu o rosto em uma expressão que só podia significar uma coisa: gozei. Era isso, ele também tinha gozado e agora tinha desabado a cabeça sobre meu colo.

Ficamos assim por um tempo, provando do prazer naquele instante que durou uma eternidade gostosa para mim.

Contos de Sexo Relacionados

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!