Traindo a esposa com a novinha

0 votes

Sou casado e moro na cidade.

Os pais da minha esposa são separados  e meu sogro mora no interior e casou de novo. A mulher dele tem uma filha Marina (*), 18 anos baixinha, seios fartos, corpo bem definido toda gostosinha. Fomos passar um feriado prolongando na casa do meu sogro .

No primeiro dia a tarde quando acordei fui tomar um banho, mas Marina já estava no banho, então fui para sala esperar ela terminar .

Quando de repente Marina enrolada em uma toalha bem curta mim fala já terminei pode ir .

Fui pegar a toalha e me dirigi ao banheiro. Ao passar de frente o quarto dela a porta estava entre aberta não pude deixar de olhar . Marina estava só de calcinha de frente ao espelho passando creme, nossa fui a loucura vendo aqueles peitos lindos durinhos e o corpo lindo. Não fiquei olhando muito tempo por medo de minha esposa perceber, ela estava na sala .

Não aguentei aquela visão e bati uma punheta gostosa pensando na Marina, como ela era linda.

A noite não consegui dormi pensando naquela cena.

Traindo minha esposa com a enteada do meu sogro

Tarde da noite fui a cozinha tomar água,  de repente chega Marina com uma camisa bem curta sem mangas, os seios quase pulando fora. Eu olhei pra ela babando, ela olhou pra mim e sorriu. Pegou o copo e passou rosando em mim que já estava de pau duro. Ela sentiu na hora meu pau, que mede 19cm e eu estava só de short sem cueca.

Ela olhou para meu pau e sorriu voltou esfregando a bunda mais forte em mim. Puxei ela pela cintura e beijei, nossa que beijo gostoso ela tinha, botei, comecei a acariciar os seios dela, puxei a blusa de lado e comecei a chupar aqueles seios gostosos.

Botei minha mão na bucetinha dela nossa ela estava sem calcinha, toda melada. Botei um pouco daquele melzinho dela nos seios e continuei chupando.

Ela pegou minha mão conduziu na bucetinha dela e trouxe para boca dela chupando meus dedos, beijei a boca dela e senti o gosto da bucetinha dela .

Não pedir tempo virei ela de costa, inclinei ela na mesa e comecei a chupar aquela bucetinha, que delicia!

Ela se contorcia toda com aquela chupada, comecei a passar a língua no cuzinho dela ela não aguentou e gozou muito gostoso.

Ela virou mim deu um longo beijo acariciando meu pau e foi beijando meu pescoço, meus peitos, passou  a língua rosando no meu pau e começou a chupar meus testículos e puxando com a boca enquanto punhetava com a mão. Depois subiu e começou a chupar muito gostoso. Enquanto chupava, acariciava meus testículos não aguentei muito tempo e gozei na boca dela, ela engoliu tudo.

Ela subiu e começou a me beijar com a boca suja de esperma. Meu pau estava duro, peguei e botei na bucetinha dela. Nossa… que bucetinha gostosa.

Depois de transarmos bastante sem camisinha, falei que ia gozar. Ela apertou minha bunda contra ela forçando a gozar dentro. A bucetinha dela apertava meu pau quando estava gozando foi uma transa inesquecível.

(*) Nome fictício para preservar a identidade.

Contos de Sexo Relacionados

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!