Contos de Sexo - Sites de Contos Eróticos » Buceta » Arregaçando a buceta da minha putinha

Arregaçando a buceta da minha putinha

3 votes

Hoje, acordei com meu pau latejando de vontade e logo veio à mente aproximando ele da sua boca. Seus lábios molhados, sua língua quente, sua boca aberta já sabendo o que estava por vir, segurei até ter certeza de que não erraria e você ficaria com tudo.

Cheguei mais perto e na última estocada deixei minha porra sair e vi o jato sumir dentro da sua boca. Meu corpo trêmulo estremecia de prazer enquanto terminava de ejacular meu leitinho quente, como você mesma diz. Sem perceber, senti sua boca envolvendo-me para não desperdiçar nada, abri os olhos e você o saboreava, sugando e lambendo-o. Num movimento rápido, ainda deu para ver, quando você o tirou de sua boca, minha porra acomodada em sua língua antes de engoli-la por completo.

Metendo na buceta da minha putinha

Que delícia, essa é minha puta, minha safada, piranha gostosa, minha cachorra. Mais uma vez, não tive dó nenhuma quando ti abri, coloquei meu pau na entrada de sua Buceta e meti. Olhava seu sofrimento enquanto meu pau te rasgava. Ardia muito, confesso. É bem gostoso, sei que você gosta dessa dor, desse prazer. Escuto você  exclamar “eta nego da porra, come o que é teu”!

Soco mesmo, só para ouvir seu gemido. Olho para você e naquele misto de dor, sofrimento e prazer, seus olhos fechados, de um lado da boca seus dentes mordendo os lábios e do outro um sorrisinho querendo mais, fiz pouco, ainda não causei dor, então, aplico uns tapas fortes, porém, gostosos e você pede mais, soco meu pau e dou tapas na sua bunda numa boa sequência até você se desmanchar. Pronto, está domada.

Sei que você quer que eu termine ali, você está prestes a gozar mas eu quero mais. Quero chupar sua buceta até ela ficar bem murchinha, senti as vibrações de seu sangue correndo nos seus grandes e pequenos lábios, sentir seu clitóris enrijecer porque logo vem seu prazer, você goza sem muito alarde, é assim, esfrego seu gozo na minha boca, quero até a última gota.

Sigo o caminho natural indo atrás do que não consegui sugar ou lamber, seu gozo vai escorrendo pela aquela terra que ninguém vai e melar seu cuzinho. Fico ali brincando como quem não quer nada circulando com a língua e lambendo enquanto um ou dois dedos, médio ou anular, estão dentro da sua buceta te masturbando.

Nota-se o quanto é evidente seu desejo de sentir novamente meu pau dentro de você. Espero até que você me peça para come-la. A situação muda por completo, subo minha cabeça puxando meu corpo, encontro seus seios com minha boca, paro, chupo-os e logo continuo subindo beijando seu pescoço e boca até meu pau encaixar certeiro, seguro seu quadril e capricho na estocada, soco até às bolas, ouço seu gemido.

Dessa vez, sua buceta estava lubrificada, excitada e doida querendo. Chego sentir minha glande bater no seu útero. A sensação é indescritível, aumento a velocidade, a força e as socadas, quero te ouvir gemer. Você geme, minha aperta e me arranha, ouço algumas bobagens no meu ouvido: “come sua puta, seu safado. Fode, mete tudo. Soca, quero gritar”.

Te ponho de quatro, quero ver meu pau te fudendo e seu cuzinho piscando. Quero socar, pegar seus cabelos como quem pega em rédeas para dominar e dar tapas em sua bunda como um chicote para fazer minha égua aumentar a velocidade.

Jogo um cuspe no dedo indicador, lambuzo seu cú e fico ali brincando até meu dedo entrar por completo. Você reclama pela dor, dou algumas socadas com meu pau na sua buceta para te distrair. Inclino meu corpo como um cão em cima de sua cadela. Seguro seu queixo e lhe dou meus dedos para sua boca brincar, chupando-os como se fosse uma pica na sua boca. Quero mais.

Não posso terminar sem antes vê-la me chupar, então, feito na cama, você reclama, eu peço: me chupa. Sei o quanto vai ser doloroso para mim, seu aparelho ortodôntico incomoda, vai me ferir mas significa o quanto você deixou para trás alguns tabus em relação ao sexo. Você vem aprendendo aos poucos a chupar um pau. Mesmo assim, gosto dele na sua boca. Meu tesão aumenta, quero muito te foder e logo estou dentro de você novamente. Estou com muita vontade de gozar. Rapidamente, aproximo meu pau de sua boca…

Contos de Sexo Relacionados

Deixe seu comentário