Minha aluna tornou-se minha professora de sexo

1 vote

Sou advogada e apesar de minha idade, 34 anos, mestre titular de uma cadeira de uma grande Universidade.

Modéstia à parte, tenho um corpo muito bonito, mais alta que a média, cabelos e olhos escuros, com certeza um par de seios que causa inveja às mulheres, bumbum durinho (resultado da malhação diária) e sendo bem indiscreta, um grelo enorme.

Para melhor esclarecer aos eleitores, devo explicar que até o semestre passado, só havia estado na cama, com dois homens, um ex-professor do colegial que me deflorou e do qual fui amante por mais de três anos e um colega de profissão que acabei descobrindo depois de mais dois anos de namoro, que o safado era casado.

Devido às desilusões sofridas resolvi manter distância da vida amorosa, passando todos esses anos aliviando as tensões com meus “brinquedinhos” e fazendo sexo virtual com homens e casais que conheci nos sites de sacanagem.

Em agosto passado ao entrar em uma classe do quarto ano fui abordada por uma aluna muito bonita que me informou que era nova na turma pois fora transferida de outra instituição.

Durante a conversa nossos braços tocaram-se levemente e imediatamente senti uma sensação gostosa, não resisti e comentei com ela sobre o que acabara de sentir, ao que ela com um ar sacana respondeu que estava à disposição para repetir a “roçadinha” e maliciosamente deu uma piscadinha.

Durante a aula percebi que ela media meu corpo de ponta a ponta e em uma das vezes que olhei para ela, pude perceber a ponta de sua língua entre os lábios, como de habito, coloquei meu endereço eletrônico à disposição dos alunos.

No fim do dia, antes de entrar nos sites de relacionamento verifiquei meus e-mails, entre eles o dessa aluna que fazia mil elogios à minha aula e no final afirmava que eu era muito sensual fornecendo ainda um número de celular.

Movida pela curiosidade liguei para o número do celular informado por ela.

_ Quem fala?

_ Sou eu professora, vamos transformar a ligação em vídeo chamada?

Transformada a chamada pude vê-la usando uma camiseta regatas branca que valorizava bastante aquele par de seios volumosos e bicudos.

_ Adorei a senhora professora e estava aqui torcendo para a senhora ligar

Enquanto falava ela alisava os seios e de pronto perguntou: Você é gay?

Minha aluna me ensinou um sexo bem gostoso

Completamente desnorteada apenas respondi que nunca tinha tido qualquer intimidade com outras mulheres e sem saber como continuar a conversa perguntei onde ela morava, com a resposta dela acabei retornando que morávamos a quatro quadras ao que ela se ofereceu para ir tomar um drink na minha casa, ainda sem saber ao certo o que eu estava sentindo, forneci o endereço e passei a aguarda-la.

Pouco tempo depois a porteiro informou que uma pessoa estava na portaria e eu autorizei a entrada, ao vê-la com a mesma camiseta e com calça de ginastica senti minhas calcinhas umedecerem, era uma sensação completamente nova, mas que eu estava gostando.

Abri um vinho e servi um copo a ela que fez questão que tomássemos o primeiro gole com os braços entrelaçados, logo que molhamos a garganta, olhamo-nos no fundo dos olhos e automaticamente nos entregamos em um sensual beijo em que hora eu chupava a língua dela, hora ela chupava a minha, ao mesmo tempo que tirávamos a roupa uma da outra deixando nossos corpos nus caírem no sofá, o dela sobre o meu.

Sem qualquer cerimônia esfregávamos nossos corpos até que ela vagarosamente foi escorregando e passou a mordiscar meus mamilos hora um, hora outro, o corpo dela começou a escorregar em direção a meus quadris enquanto os seios dela tocavam muito de leve meu corpo levando-me à soltar gemidos de prazer enquanto ela beijava meu abdome

Ao chegar à minha Buceta, minha parceira passou a língua no meu grelo provocando um choque no meu cérebro que eu entendi mais tarde que foi o divisor entre o heterossexualíssimo e o homossexualismo.

Ouvi minha aluna balbuciar: Que grelão. Que buceta linda … ela mordia meu grelo, enfiava a língua na minha buceta mantendo-a aberta com os dedos da mão direita enquanto masturbava-se com a esquerda, levando-me a gozar como louca enchendo a boca de minha parceira de gozo feminino, quando então ela também gozou chupando bem forte meu canal vaginal.

Voltamos a nos beijar, pela primeira vez, eu senti o gosto de minha buceta na boca da mulher que acabara de me dar o maior gozo da minha vida.

Entramos na ducha e ali trocamos muitas outras carícias, por um bom tempo.

Saímos do banheiro enroladas em toalhas, indiquei o caminho da cama para ela que eu já esperava que fosse minha amante, passei na sala e peguei a garrafa de vinho e as taças, chegando no quarto vi aquele corpo maravilhoso coberto apenas com a toalha, nos beijamos, tomamos mais um pouco de vinho, nos esfregamos até que ela me fez ficar com a barriga para baixo e passou a beijar minhas costas, passando a língua nas bordas de minhas nádegas fazendo com que meu corpo ficasse completamente arrepiado.

Instintivamente arrebitei minha bunda, ela aproveitou e puxou meu quadril, fazendo ficar de quatro, passando a ponta da língua no meu enquanto massageava meu grelo com uma das mãos, quando sua língua chegou à borda de meu cu não aguentei e comecei a gozar novamente, do que ela se aproveitou e enfiou a língua no cuzinho que até então era virgem, senti durante o gozo que meu buraquinho mordia a língua daquela mulher maravilhosa.

Cai na cama completamente sem forças, ainda meio desfalecida vi minha parceira ajoelhando na cama esfregando a buceta na minha cara, abocanhei a bucetinha da minha deusa e passei a chupa-la tentando fazer exatamente o que ela fez e que me deu tanto prazer, em seguida ela retesou o corpo e gemeu alto demonstrando claramente que estava gozando.

Após algum tempo ela perguntou: Você tem certeza que nunca chupou outra mulher antes? Ao que respondi: Tenho, e quero fazer muitas outras vezes com você. Beijamo-nos e fomos à ducha.

Como era madrugada, resolvi levar minha parceira em casa, ao chegar lá estava chegando também a irmã dela, uma sapatão maravilhosa, mas essa é outra história.

  • conto 1 semana atrás
  • Categorias: Lésbicas

Contos de Sexo Relacionados

  • Fetiche 8 meses atrás

    Namoro de pés e muito tesão

    Bem, é uma história que deverá agradar bem poucos. Pelo menos eu acho que sim, porque não parece ser algo popular, aquele tipo de caso que cai na graça do povo. Mas para mim vale como um filme, como um acontecimento...

    LER CONTO
  • Lésbicas 8 meses atrás

    Primeira vez sendo lésbica

    Olá, me chamo Alba(*). Tenho 25 anos e vou contar para vocês uma experiência que tive quando tinha 19 anos. Sempre fui muito sexual. Com muitos desejos e fantasias, porém minha timidez não me deixava realizar nem...

    LER CONTO
  • Lésbicas 6 meses atrás

    Chupei a buceta da minha irmã

    Olá, me chamo Milena(*) tenho 24 anos, sou de pele morena, cabelos pretos passando dos ombros, 1,70 e tenho um corpo atraente, bunda e seios desejados. Estava morando com um cara que não me deixava faltar nada na cama,...

    LER CONTO

Deixe seu comentário

error: Content is protected !!